COMUNICADOS

1 de Abril de 2021

Inquérito sobre indicador de expectativas de inflação

O Banco Nacional de Angola desenvolveu, um indicador de expectativas de inflação com o objectivo de melhorar cada vez mais as suas ferramentas de análise do comportamento dos preços de bens e serviços na economia, ancorar as expectativas dos agentes económicos e incorporá-las nas suas previsões de inflação. 

1 de Março de 2021

Inquérito sobre o impacto da Covid 19 nas Pequenas e Médias Empresas

Face ao actual contexto que a economia angolana atravessa, e em particular o sector empresarial, o Banco Nacional de Angola (BNA) desenvolveu um inquérito destinado exclusivamente às Pequenas e Médias Empresas (PME), com o objectivo de obter informações sobre o impacto da pandemia Covid-19 na actividade produtiva e comercial das mesmas, com vista auxiliar a tomada de medidas de política.

1 de Março de 2021

Inquérito sobre indicador de expectativas de inflação

O Banco Nacional de Angola desenvolveu, um indicador de expectativas de inflação com o objectivo de melhorar cada vez mais as suas ferramentas de análise do comportamento dos preços de bens e serviços na economia, ancorar as expectativas dos agentes económicos e incorporá-las nas suas previsões de inflação. 

24 de Fevereiro de 2021

Bancos concedem 93,42% do crédito previsto ao abrigo do Aviso 10/2020

Em Janeiro  de 2021, foram desembolsados um total de 8 (oito) novos créditos ao sector real da economia, no âmbito do Aviso n.º10/2020, de 03 de Abril, perfazendo um total acumulado de 100 (cem) créditos concedidos até a data, o que em termos de valor corresponde ao total de Kz 184,22 mil milhões, representando um acréscimo de Kz 41,22 mil milhões (28,83%) face a Dezembro de 2020.

22 de Fevereiro de 2021

Comunicado

Em comunicado veiculado no seu portal institucional no dia 11 de Fevereiro de 2019, o Banco Nacional de Angola (BNA) informou ao público que tomou conhecimento, através das redes sociais, da existência de uma entidade denominada “Angobit”, cuja actividade consistia na prestação de serviços de pagamentos, concretamente, a emissão de cartões de pagamentos da rede VISA. No mesmo comunicado, o BNA referia que a entidade não estava autorizada a exercer quaisquer actividades no âmbito do sistema de pagamentos angolano, facto que ainda se mantém actualmente.