NOTÍCIAS

15 de Outubro de 2021

Crédito concedido ao Sector Real da Economia corresponde a 553,32 mil milhões de kwanzas

1. Grau de Cumprimento do Aviso N.º 10/2020 – Setembro 2021

Em Setembro de 2021 foram desembolsados um total de 17 novos créditos ao sector real da economia, no âmbito do Aviso n.º10/2020, de 03 de Abril, perfazendo um total de 323 créditos concedidos, dos quais 228 com desembolsos efectivos.  O crédito aprovado e formalizado totaliza de 553,32 mil milhões de kwanzas, correspondendo a um nível de cumprimento do Aviso de cerca de 311,4%.

12 de Outubro de 2021

Pedido de Informação para Solução Suptech

Visando consolidar o seu papel enquanto supervisor do sistema bancário e garantir o cumprimento dos objectivos de interesse público, o Banco Nacional de Angola lançou uma iniciativa interna com vista a aplicação de tecnologia às acções de supervisão (SupTech). Para o efeito, tem a necessidade de recolher informação sobre as diversas soluções tecnológicas existentes no mercado para que, com base na mesma, possa definir os termos de referência para uma solução de SupTech no BNA. 

11 de Outubro de 2021

Nota de Informação sobre Estatísticas Externas do II Trimestre de 2021

O Banco Nacional de Angola publicou recentemente as estatísticas externas referentes ao segundo trimestre de 2021, nomeadamente, a Balança de Pagamentos e a Posição do Investimento Internacional, cujo resumo se apresenta a seguir.

7 de Outubro de 2021

Banco Nacional de Angola Reúne com as Principais Associações de Produção Alimentar

No âmbito da auscultação periódica e regular do Banco Nacional de Angola aos agentes económicos, teve lugar nesta quinta-feira, 07 de Outubro, no Anfiteatro do BNA, um encontro que visou obter subsídios que contribuam para o alcance da estabilidade de preços e da produção, sobretudo de bens alimentares, na economia angolana. 

4 de Outubro de 2021

Inquérito sobre indicador de expectativas de inflação

O Banco Nacional de Angola desenvolveu, um indicador de expectativas de inflação com o objectivo de melhorar cada vez mais as suas ferramentas de análise do comportamento dos preços de bens e serviços na economia, ancorar as expectativas dos agentes económicos e incorporá-las nas suas previsões de inflação.