Notícias

29 de Março de 2021

Comité de Política Monetária

O Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola (CPM) reuniu hoje, dia 29 de Março de 2021, em sessão ordinária, para analisar o comportamento recente e as perspectivas dos principais indicadores económicos. O CPM analisou, igualmente, os impactos macroeconómicos das medidas de políticas tomadas nas últimas sessões, assim como os desenvolvimentos da pandemia de Covid-19 e as suas implicações na conjuntura económica nacional e internacional.

O CPM constatou que persistem pressões inflacionistas na economia nacional no curto prazo, não obstante a estabilidade que se observa no mercado cambial e no comportamento da liquidez, assim como a existência de uma procura agregada contida.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, o Índice de Preços no Consumidor no nosso País registou um incremento de 2,07% em Fevereiro de 2021, superior em 0,57 pontos percentuais ao observado no mês precedente (1,50%). A taxa de inflação acumulada desde o início do ano em curso cifrou-se em 3,60%, nível abaixo dos 3,80% registado no mesmo período de 2020, sendo que a inflação homóloga situou-se em 24,85%.

O aumento da inflação em Fevereiro de 2021 decorreu, fundamentalmente, do maior incremento na variação de preços da classe Alimentação e bebidas não alcoólicas que se situou em 2,49% face ao 1,88% observado em Janeiro de 2021, gerando uma contribuição de 1,47 contra os 1,12 pontos percentuais do mês anterior.  Do universo dos 732 produtos que compõem a matriz do IPCN, 24 produtos tiveram uma contribuição de 56,40% da variação total.

A Base Monetária em moeda nacional, variável operacional da política monetária, registou um crescimento de 12,75% em termos acumulados nos dois primeiros meses de 2021 e de 18% nos últimos 12 meses.

O agregado monetário M2 em Moeda Nacional, variável intermédia da política monetária, contraiu 1,30% nos dois primeiros meses, porém em termos homólogos observou-se uma expansão na ordem de 24%. 

Nos dois primeiros meses de 2021, a moeda nacional acumulou ganhos de 2,61% e 3,89% em relação às suas congéneres norte-americana e europeia, mantendo-se um percurso de estabilidade e de normal funcionamento do mercado cambial.  

O stock de Reservas Internacionais Brutas situou-se em 15,29 mil milhões de Dólares Norte-americanos em Fevereiro 2021, contra 15,40 mil milhões de Dólares Norte-americanos em Janeiro (-0,72%), equivalente a um grau de cobertura de importações de bens e serviços de 12,29 meses. 

As Reservas Internacionais Líquidas fixaram-se em 8,68 mil milhões de Dólares Norte-americanos, o que representou uma diminuição de 1,32% face ao mês de Janeiro (8,80 mil milhões de Dólares Norte-americanos).

O CPM também avaliou o cumprimento do Aviso n.º10/2020, de 03 de Abril, sobre o crédito ao sector real da economia. Em termos gerais, até final de Fevereiro de 2021, o sector bancário tinha concedido crédito no montante de 210,49 mil milhões de Kwanzas, correspondentes a 117,52% do valor mínimo estipulado pelo Banco Central. Em termos de número de projectos com desembolsos realizados, verificou-se um cumprimento de 25,41%.

Tendo em conta ao acima exposto, o CPM decidiu:              

  • Manter a taxa básica de Juro, Taxa BNA, em 15,5%;
  • Aumentar a taxa de juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez com maturidade de 7 dias de 7% para 12%;
  • Manter a taxa de juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez indexada à taxa de juro de mercado dos Bilhetes do Tesouro para 91 dias, acrescida de 0,5%.

Adicionalmente, o CPM decidiu estender o prazo de vigência do Aviso n.º10/2020, de 03 de Abril, até o final do ano de 2021.

A próxima reunião ordinária do Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola realizar-se-á no dia 28 de Maio de 2021.