Notas de Imprensa

17 de Julho de 2018

Comité de Política Monetária

O Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola (CPM) reuniu hoje, dia 17 de Julho de 2018, tendo decidido reduzir a Taxa BNA, de 18% para 16,5%. O CPM decidiu também manter a taxa de juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez inalterada e reduzir o coeficiente das Reservas Obrigatórias para os depósitos do sector privado, do Governo Central e dos Governos Locais, em moeda nacional, para 17%.

Estas decisões foram possíveis em virtude da redução da taxa de inflação homóloga nacional pelo oitavo mês consecutivo, assim como as projecções que apontam para que a mesma se situe abaixo do previsto na Programação Macroeconómica Executiva para o ano (23%). Adicionalmente, espera-se uma tendência para a redução das taxas de juro de crédito na economia.

O IPCN (Índice de Preços no Consumidor Nacional), que inclui todas as províncias, registou uma variação mensal de 1,26% no mês de Junho, inferior à registada no mês anterior (-0,01 p.p.) e uma variação homóloga de 19,52% nos últimos 12 meses (-0,32 p.p.). As províncias que apresentaram as maiores variações mensais foram: Malanje (2,63%), Bengo (2,38%) e Moxico (1,92%), tendo as províncias da Lunda Sul (0,77%), Namibe (0,86%) e Cuando Cubango (0,86%) registado as menores variações. No que diz respeito ao panorama geral do IPCN por classes, constatou-se que a maior variação mensal de preços foi observada na classe de Vestuário e Calçado (1,99%).

A Base Monetária em Moeda Nacional, variável operacional da política monetária, contraiu 7,75%, em Junho de 2018 e 4,58% em termos homólogos face a Junho de 2017.  

No mercado monetário interbancário, observou-se, no mês de Junho de 2018, uma redução de 9,49% dos montantes transaccionados, totalizando um fluxo de Kz 752,64 mil milhões. A LUIBOR, na maturidade overnight, situou-se em 21,27%, o que representa um aumento face ao nível em que se encontrava no início do ano (17,77%).

O agregado monetário M2, que congrega a totalidade dos depósitos bancários em moeda nacional e as notas e moedas em poder do público, reduziu durante o mês de Junho em Kz 58,55 mil milhões. Com efeito, passou de Kz 4.499,73 mil milhões em Maio para Kz 4.441,18 mil milhões em Junho de 2018, o que corresponde a uma diminuição de 1,30%. Nos últimos 12 meses, este indicador variou positivamente em 1,88%.

No mercado de crédito, observou-se uma expansão mensal do Crédito em Moeda Nacional de 3,55%.

No período em análise, o Banco Nacional de Angola vendeu um total de Euros 1.389,91 milhões aos bancos comerciais, tendo a venda acumulada, no corrente ano, sido de Euros 5.749,99 milhões. Este valor é inferior ao montante vendido aos bancos comerciais no mesmo período do ano passado, em 9,76%. Destaca-se ainda a conclusão da generalidade das operações cambiais pendentes no sistema bancário a 31 de Dezembro de 2017, com excepção das situações em regularização conforme calendário acordado com as entidades locais envolvidas.

A queda das exportações em maior magnitude do que a das importações, resultou num saldo da conta de bens no valor de USD 2,19 mil milhões em Junho, inferior àquele que se registou em Maio (USD 2,73 mil milhões).

As Reservas Internacionais Brutas (RIB), em Junho de 2018, situaram-se em USD 17,50 mil milhões contra os USD 18,98 mil milhões, em Maio de 2018, e USD 18,06 mil milhões em Dezembro de 2017. No final do mês em análise, o nível de reservas internacionais representava 7,29 meses de cobertura das importações de bens e serviços.

A próxima reunião do Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola realiza-se no dia 24 de Setembro de 2018.