Notas de Imprensa

28 de Fevereiro de 2018

Comité de Política Monetária

O Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola (CPM) reuniu hoje, dia 28 de Fevereiro de 2018, tendo decidido pela manutenção da Taxa BNA em 18%.

O CPM decidiu, igualmente, manter as taxas de juro das facilidades permanentes de cedência e absorção de liquidez em 20% e 0%, respectivamente. O coeficiente de reservas obrigatórias manteve-se em 21%.

O CPM analisou a evolução dos indicadores relativos à economia nacional com realce para a evolução da taxa de inflação e dos factores que determinam o seu comportamento no curto prazo. Foi ainda analisada informação sobre a evolução dos principais indicadores da economia internacional.   

O IPCN (Índice de Preços do Consumidor Nacional), que inclui todas as províncias, registou uma variação mensal de 1,47% (-0,78 p.p.) e de 22,72% nos últimos 12 meses (-0,95 p.p.). As províncias que apresentaram maiores variações foram a Lunda-Norte (3,45%), Moxico (2,44%) e Zaire (2,24%), enquanto as províncias com menores variações foram Benguela (1,29%), Huíla (1,32%) e Cuando-Cubango (1,33%). No que diz respeito à variação de preços no panorama geral do IPCN por classes, constatou-se que o cenário foi semelhante ao da província de Luanda, no qual a subida de preços foi maioritariamente observada na classe Educação (13,53%). A taxa de inflação mensal, a nível nacional, tem seguido uma trajectória ascendente nos últimos três meses.

A Base Monetária em Moeda Nacional, variável operacional da política monetária, contraiu 9,15% face a Dezembro de 2017. Devido à tendência crescente da inflação mensal, o BNA implementou algumas medidas de política monetária tais como a alteração do mecanismo de cumprimento das reservas obrigatórias em Dezembro de 2017, para além da utilização dos instrumentos de gestão fina da liquidez considerada excedentária.

No mercado monetário interbancário observou-se, no mês de Janeiro de 2018, um aumento de 83,12% dos montantes transaccionados, totalizando um fluxo de Kz 1.196,75 mil milhões. A taxa LUIBOR na maturidade overnight aumentou em 1,68 p.p. face ao mês anterior fixando-se em 19,45%.

O agregado monetário que congrega a totalidade dos depósitos bancários em moeda nacional e as notas e moedas em poder público, denominado de M2, variou negativamente em Kz 95,82 mil milhões no mês em análise. Com efeito, passou de Kz 4.518,76 mil milhões em Dezembro de 2017 para Kz 4.422,94 mil milhões em Janeiro de 2018, o que corresponde a uma diminuição de 2,12%.

No mercado de crédito, observou-se uma expansão do Crédito em Moeda Nacional em termos reais de 0,49%. Porém, verifica-se uma contracção de 12,65% desta rubrica face ao período homólogo de 2017.

A venda de divisas ao mercado, visando a manutenção dos níveis actuais de oferta de bens de consumo, levaram a uma redução de 1,51% das Reservas Brutas (RIB), que se situaram em USD 17.717,51 milhões (contra os USD 17.989,66 milhões em Dezembro de 2017). No final do mês em análise, o nível de reservas internacionais permitia a cobertura de 7,37 meses de importação de bens e serviços. O BNA vendeu USD 945 milhões aos bancos comerciais, o que representou um aumento de 15,90% face a Dezebro de 2017.

Em resultado dos leilões organizados durante o mês de Janeiro de 2018, o Euro e dólar dos Estados Unidos valorizaram 39,50% e 24,88%, respectivamente, face à moeda nacional. A 4 de Janeiro de 2018, realizou-se uma sessão extraordinária do CPM, tendo este órgão decidido pela adopção de um regime de câmbio flutuante com bandas, substituindo o anterior regime de câmbios fixos. O objectivo da alteração deste regime é a sustentabilidade das contas externas. No dia 9 de Janeiro, o BNA procedeu ao primeiro leilão de venda de divisas, dando início ao processo de formação da taxa de câmbio, dentro do regime de câmbio flutuante com bandas. A taxa de câmbio média de referência de venda do Euro e do Dólar no mercado cambial primário, apurada no último dia do mês, foi de EUR/AOA 257,39 e USD/AOA 207,21, tendo partido de EUR/AOA 184,50 e USD/AOA 165,92 no final de 2017.

A redução no valor das exportações do sector não-petrolífero levou a uma diminuição do saldo da balança comercial em 6,41% face ao mês de Dezembro de 2017, situando-se em USD 2.205,72 milhões. As exportações reduziram em -5,39% e as importações em -3,00%. Em termos homólogos o saldo da balança comercial aumentou 47,24%, devido ao aumento das exportações (19,53%) e uma redução das importações (-16,34%).


A próxima reunião do Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola realiza-se no dia 30 de Março de 2018.