Notas de Imprensa

5 de Setembro de 2016

Comité de Política Monetária

O Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola (CPM) reuniu-se no dia 29 de Agosto de 2016, na sua quinquagésima oitava sessão ordinária

O CPM analisou a evolução dos indicadores relativos à economia nacional com realce para os sectores Real, Fiscal, Monetário e Externo, bem como o comportamento da economia internacional. Foi prestada particular atenção à trajectória recente dos preços na economia nacional, tendo o CPM, notado que o agravamento da inflação em Julho resultou da redução da oferta, derivada da queda da importação de bens, observada em Abril, Maio e Junho de 2016.

Nesta senda, o CPM constatou a necessidade de reforço das medidas que vêm sendo tomadas no sentido do aumento da oferta de bens e serviços.

 

I. EVOLUÇÃO DA ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA NACIONAL

No mês de Julho de 2016, a taxa de inflação mensal, medida pelo Índice de Preços no Consumidor da província de Luanda, publicada pelo Instituto Nacional de Estatística, foi de 4,04%, contra 3,27% no mês anterior. A inflação dos últimos doze meses situou-se em 35,30%.

  • As Classes “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas”, “Bens e Serviços Diversos” e “Saúde” foram as que mais variaram e contribuíram para a inflação registada no período em referência;
  • Dentre as demais províncias, objecto de recolha oficial do nível geral de preços, por parte do Instituto Nacional de Estatística, a província da Lunda Norte foi a que registou a taxa de inflação mensal mais alta, 6,54%, enquanto a Huíla foi a que registou a mais baixa, 3,68%;
  • No mesmo período, a LUIBOR Overnight manteve-se em 13,92%, ao ano, e nas maturidades de 3 e 12 meses as taxas aumentaram para 16,24% e 18,05% ao ano, respectivamente; 
  • De acordo com dados preliminares, no mês de Julho de 2016, o crédito à economia aumentou 2,10%. Por outro lado, o crédito bruto ao Governo Central (titulado e não titulado) cresceu 4,28%, enquanto os depósitos do Governo no sistema bancário expandiram em 4,21%;
  • Os meios de pagamentos representados pelo agregado M2 cresceram 1,15% em Julho e 24,24% nos últimos 12 meses. Contudo, a Base Monetária voltou a contrair em Julho (3,65% contra 2,58% em Junho), reflectindo a contracção da liquidez na economia;
  • No mês de Julho, os bancos comerciais adquiriram divisas no valor de USD 1.166,0 milhões no mercado cambial, dos quais USD 1.059,0 milhões ao BNA e o remanescente aos seus clientes, o que comparativamente ao mês anterior, representou um aumento de 44,0%;
  • No Mercado Cambial primário, no mês de Julho, a taxa de câmbio média do Kwanza face ao Dólar situou-se em Kz 165,888, mantendo uma certa estabilidade.

 

II. DECISÕES DO COMITÉ DE POLÍTICA MONETÁRIA

O Comité de Política Monetária (CPM), na sequência da análise efectuada à evolução dos principais indicadores macroeconómicos, decidiu:

  • Manter a Taxa Básica de Juro - Taxa BNA – em 16,00%, ao ano;
  • Manter a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez em 20,00%, ao ano;
  • Manter a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez a sete dias em 7,25%, ao ano;

Adicionalmente a contracção da Base Monetária restrita em Moeda Nacional, observada no segundo mês consecutivo indica alguma robustez da política em curso, reforçando a importância da sua continuidade. 

 

A próxima reunião do Comité de Política Monetária terá lugar quarta-feira, dia 28 de Setembro de 2016