Notas de Imprensa

12 de Maio de 2016

Comité de Política Monetária

O Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola (CPM) reuniu-se no dia 29 de Abril de 2016, na sua quinquagésima quinta sessão ordinária. 

O CPM analisou a evolução dos indicadores dos Sectores Real, Fiscal, Monetário e Externo, bem como o comportamento da economia mundial. Foi prestada particular atenção à trajectória recente dos preços na economia nacional, tendo o CPM, notado com preocupação que desde Janeiro de 2016, a taxa de inflação mensal, medida pelo Índice de Preços no Consumidor da província de Luanda, se tem mantido acima de 3%.

Num ambiente de redução das receitas de exportação e menor disponibilidade de divisas na economia, como resultado da baixa do preço do petróleo no mercado internacional, o que tem severamente afectado a oferta de bens no mercado e consequentemente propulsado a subida dos preços, o CPM constatou que várias medidas no âmbito das políticas fiscal e monetária têm sido tomadas, visando reverter a tendência inflacionista, cujos efeitos e eficácia apresentam limitações, pelo facto de o consumo das famílias e empresas estar ainda muito dependente das importações.

I. EVOLUÇÃO DA ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA NACIONAL

No mês de Março de 2016, a taxa de inflação mensal, medida pelo Índice de Preços no Consumidor da província de Luanda foi de 3,43%, enquanto a inflação dos últimos doze meses se situou em 23,60%, superior em 3,34 pontos percentuais comparativamente ao mês de Fevereiro de 2016;  

  • As Classes “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas”, “Saúde” e “Bens e Serviços Diversos” foram as que mais contribuíram para a inflação registada no período em referência, enquanto as Classes “Saúde”, “Bens e Serviços Diversos” e “Bebidas Alcoólicas e Tabaco” foram as que mais variaram;
  • Dentre as demais províncias, objecto de recolha oficial do nível geral de preços, por parte do Instituto Nacional de Estatística, a província do Huambo registou a taxa de inflação mensal mais baixa, de 2,01%, enquanto a província do Namibe registou o maior aumento, de 4,19%;

No mesmo período, a LUIBOR Overnight manteve-se estável em redor de 11,01%, ao ano, e nas maturidades de 3 e 12 meses as taxas situaram-se em 13,31% e 15,26%, ao ano, respectivamente;

De acordo com dados preliminares, no mês de Março de 2016, o crédito à economia cresceu 1,22%. Por outro lado, o crédito bruto ao Governo Central (titulado e não titulado) cresceu 5,3% enquanto os depósitos do Governo junto do sistema bancário contraíram em 3,6%;

Os meios de pagamentos representados pelo agregado M2 cresceram 4,32% em Março e 22,9% nos últimos 12 meses;

No mês de Março, os bancos comerciais adquiriram divisas no valor de USD 790 milhões no mercado cambial, das quais USD 550,49 milhões ao BNA e o remanescente aos seus clientes, o que comparativamente a Março de 2015 representa uma queda de cerca de 50,3%.

No Mercado Cambial primário, no mês de Março a moeda nacional depreciou-se em 1,08% face ao mês anterior, tendo a taxa de câmbio se situado em Kz 160,07 por USD.

II. DECISÕES DO COMITÉ DE POLÍTICA MONETÁRIA 

O Comité de Política Monetária (CPM), na sequência da análise efectuada à evolução dos principais indicadores macroeconómicos, decidiu:

Manter a Taxa Básica de Juro - Taxa BNA – em 14,00% ao ano; 

Manter a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez em 16,00% ao ano;

        Manter a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez a sete dias em 2,25%, ao ano;

Igualar a Taxa de Redesconto à Taxa da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez e, nesse sentido, estabelecê-la em 16,00% ao ano.


Face à escassez de divisas que se observa na economia, o CPM recomenda aos bancos comerciais, para que em conjunto com os agentes económicos, efectuem uma afectação criteriosa dos escassos recursos disponíveis de maneira a contribuírem para a satisfação das necessidades essenciais da população dentro das prioridades definidas pelo Executivo angolano na “Estratégia para a Saída da Crise Derivada da Queda do Preço do Petróleo no Mercado Internacional”. 

O CPM recomenda igualmente às autoridades competentes maior controlo e responsabilização dos agentes promotores do mercado informal de moeda estrangeira e incentiva a supervisão do BNA a ser mais actuante e enérgica na preservação da ética e cumprimento das normas do sistema financeiro.

De igual modo, o CPM incita os bancos comerciais a operarem, segundo as normas prudenciais e as boas práticas internacionais, no combate ao branqueamento de capitais e à fuga de divisas, no sentido de encontrarem soluções inovadoras e atractivas que contribuam para a preservação das poupanças dos agentes económicos no geral e das famílias em particular, bem como, apela às famílias, empresas e instituições públicas a aumentarem os níveis de produção interna, a consumirem preferencialmente produtos de origem nacional e a aumentarem os níveis de poupança.

A próxima reunião ordinária do Comité de Política Monetária terá lugar no final de Maio de 2016.

Luanda, 29 de Abril de 2016.