Notas de Imprensa

16 de Setembro de 2015

Comité de Política Monetária

O Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Angola (CPM) reuniu-se extraordinariamente no dia 16 de Setembro de 2015, na sua segunda sessão extraordinária, a fim de tomar medidas de gestão fina da liquidez na economia.

O CPM analisou a evolução da inflação, da economia real, das contas fiscais e monetárias, bem como da conjuntura económica internacional, incluindo a evolução recente e perspectivas do preço do petróleo bruto.

I.    EVOLUÇÃO DA ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA NACIONAL

  • No mês de Agosto de 2015, a taxa de inflação mensal, medida pelo Índice de Preços no Consumidor da província de Luanda foi de 1,15%, inferior em 0,20 pontos percentuais em relação ao mês anterior. A inflação dos últimos doze meses situou-se em 11,01%, superior em 0,60 pontos percentuais comparativamente ao mês anterior;  
  • A Classe 01 – “Alimentação e Bebidas Não Alcoólicas”, com 0,53 pontos percentuais, foi a que mais contribuiu para a inflação registada no mês em análise;  
  • A Classe 07 – “Transportes” e a Classe 03 – “Vestuário e Calçado” com 1,72% e 1,55%, respectivamente, foram as que mais variaram;
  • Dentre as demais províncias, objecto de recolha oficial do nível geral de preços, por parte do Instituto Nacional de Estatística, a província de Cabinda foi a que registou a taxa de inflação mensal mais baixa, isto é, de 0,64%;
  • Em Agosto, a LUIBOR Overnight situou-se em 13,26% ao ano e nas maturidades de 3 e 12 meses em 11,45% e 11,27% ao ano, respectivamente;
  • No mês de Agosto, os bancos comerciais adquiriram divisas no valor de USD 1.299 milhões no mercado cambial, dos quais USD 1.116 milhões do BNA.
  • No Mercado Cambial primário, a taxa de câmbio média de referência no mês de Agosto manteve-se praticamente estável, ao depreciar 0,006%, tendo-se situado em Kz 126,409 por Dólar dos Estados Unidos da América.

II.    DECISÕES DO COMITÉ DE POLÍTICA MONETÁRIA

O Comité de Política Monetária (CPM), tendo analisado os principais indicadores económicos prevalecentes no mercado, decidiu: 
  • Manter a Taxa Básica de Juro - Taxa BNA em 10,50% ao ano;
  • Aumentar a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez de 12,0% para 12,5% ao ano;
  • Aumentar a Taxa de Juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez de 0% para 1,75% ao ano.